História da Pedagogia Social no Brasil

Image

1962 – Pedro Schmidt vai para a Europa para fazer o seminário Waldorf na busca de novos caminhos.

 

Pedro Schmidt

Pedro Schmidt

Encontra Bernard Lievegoed e percebe que seu impulso está mais voltado à educação de adulto e o convida para ir ao Brasil.

 

Bernard Lievegoed

Bernard Lievegoed

1969 – Lievegoed no Brasil por iniciativa do Pedro – Seminars For Business Man – palestras para empresários.

 

Constituição do Grupo A. Um dos grupos de trabalho do seminário decide continuar junto para trabalho de consultoria mútua.

 

O grupo A era constituído por:

  • Pedro e Joaquim Schmidt da Giroflex,
  • Max e Peter Mangels da Mangels,
  • Tröstli da Carbex,
  • Melcher e Dieslisch da KSB e
  • Hubertus Loewes dos Chocolates Evelyn

1970 – Pedro Schmidt reassume a Giroflex agora carregando o impulso do NPI.

1971 – Pedro encontra Daniel Burkhard e traz para ele a idéia do trabalho de consultoria a partir das idéias de Lievegoed.

 

Daniel toma contato com o livro “Estrutura Social na Pedagogia Terapêutica” de Lievegoed e com a Pedra Fundamental de Rudolf Steiner.

1971/72 – Lex Bos começa a vir ao Brasil para trabalhar com o Grupo A.

 

Johanna fica doente e o casal não pode vir ao Brasil, Helmuth ten Sieithof vem em seu lugar indicado por Daniel.

1973 – Lex vem ao Brasil para trabalhar com o Grupo A. Daniel participa deste trabalho antes de seu estudo no NPI.

 

Daniel vai para o NPI na Holanda para tornar-se consultor.

1974 – Lex e Daniel viajam para o Brasil para trabalhar com o Grupo A e um novo grupo se forma, o Grupo B.

 

Daniel dá seu 1º curso de Liderança Participativa na Giroflex.

1975 – Daniel volta da Holanda.

 

NPI do Brasil – Instituto nos moldes do Neederland Pedagogish Institut fundado por Lex Bos, Daniel Burkhard, Henri van Gelder e o Grupo A

1976 – von Gelder vem do NPI da Holanda para trabalhar com Daniel. Sua mulher não se adapta ao Brasil.

 

Dr. Otto Wolf vem ao Brasil e realiza o curso inicial de Medicina Antroposófica.

 

Helmuth ten Sieithof vem para o NPI do Brasil por indicação de Daniel.

1977 – Peter Bieckark apresenta Herwig Haetinger para Daniel. Herwig é recebido e aceito pelo Grupo A.

 

Herwig, Daniel e Henri trabalham com o Grupo A independentemente de consultores externos. Momento de luz para o Grupo A pois sentiam que tinham o instituto brasileiro e para os consultores que sentiam que tinham condições de trabalhar com consultoria.

 

Foi colocado o “Ovo de Campos” no ninho em Campos do Jordão na casa de Pedro Schmidt que era a idéia de uma Universidade Antroposófica no Brasil. Estavam presentes: Pedro Schmidt, Rudolf e Marianne Lanz, Sr. e Sra. Gabert, os Bertalots, Gudrun, Daniel e Helmuth ten Siethof.

 

Henri van Gelder volta à Holanda.

1978 – Última vinda de Helmuth ten Siethof ao Brasil e ele diz que Lex deveria continuar o trabalho aqui no Brasil.

 

Último curso aberto do Dr.Wolf.

 

Vivia a idéia de uma Universidade Livre nos moldes do Goetheanum com: Daniel, Karin Glas, Gudrun, Pedro Schmidt e Herwig.

1979 – Lex volta ao Brasil depois de 3 anos de ausência, agora, pela 1ª vez com sua mulher Johanna.

 

Nascem os seguintes cursos:

  • Janeiro – Medicina
  • Fevereiro – Pedagogia Social na Clínica Tobias.

 

Nasceram também as instituições a partir do Seminário de Pedagogia Social: Instituto Elo e Escola Anabá de Florianópolis

1980 – Aprofundamento de 1979.

 

Tradução das fitas de 1979.

 

ABT compra o terreno do Centro Paulus.

1982 – Daniel e Gudrun saem dos seminários de Pedagogia Social.

 

Ficam Herwig Haetinger, Lex e Johanna Bos nos seminários.

 

Começam os Grupos coloridos para organizar os seminários.

 

Gudrun e Daniel Burkhard fundam a Artemísia em Parelheiros

1983 – Surgem os Seminários Temáticos

1984 – Monitores – Centralizado no Herwig.  O Seminário não entrava na drama do indivíduo.

1986 – Grupo laranja / último grupo colorido organizador

 

Daniel Burkhard funda a Adigo.

1987 – Encontro em Jaguariúna onde nasce o GPS – Grupo de Pedagogia Social para assumir os seminários e sua divulgação.

 

O GPS era composto por: Luís César Caldeira, Jos Schoemaker, Regina Erismann, Jack de Wit.

1988 – O seminário de Pedagogia Social é realizado em Florianópolis, ainda com Herwig.

 

Herwig Haetinger vai para a Europa.

 

Herwig Haetinger encontra Jacques Uljée no Encontro anual da ASD – Association of Social Development e HH diz estar procurando um colega para trabalhar no NPI do Brasil.

1989 – Herwig Haetinger volta da Europa.

 

É fundado o Christophorus (Fonte).

1990 – Os monitores dos seminários vivem com a pergunta: Como ser profissional em Pedagogia Social?

1991 – Voltam Lex e Johanna – trabalho no Caminho de Formação da Pedagogia Social.

 

Frutos: Apostilas

 

Lex: escreve uma apostila sobre a Formação do Pedagogo Social

 

SPS I: Jacques Uljée vem para o Brasil e ajuda a realizar o Seminário de Introdução

1993 – Fundação da Associação de Pedagogia Social da base antroposófica no Brasil.

 

Primeiro folheto.

 

Concerto à luz de Velas como espaço de experimentação da Pedagogia Social.

1994 -Estruturam-se os Círculos para o melhor funcionamento da Associação: Coordenação, Seminários e Divulgação.

 

Lex publica o livro: Os doze Dragões

 

 

Sai o 1º Boletim.

1995 – Encontro de Trocas – Saídas com um tema a ser trabalhado durante o ano.

1996 – Seminários Temáticos:

 

  • Doar e receber com Lex Bos.
  • Pedagogia Social para Escolas Waldorf com Lex Bos

1997 – Morre Luís César Caldeira, ex-participante do seminário de 1979, um dos fundadores do Anabá e da APS. Era monitor dos seminários de Pedagogia Social.

 

Morre também Herwig Haetinger às vésperas do Seminário de Introdução e do qual era o coordenador nos últimos anos.

1998 – Berenice, Regina, Hermanus, Endre assumem o Seminário de Introdução.

 

O foco central do Seminário de Introdução passa a ser o indivíduo e sua principal questão.

 

Último concerto a Luz de Vela.

 

SPS para Jovens.

 

O monitor quer um caminho na Pedagogia Social.

2000 – Grupo virtual de Pedagogia Social com Berenice.

2001 – Início do SPS 3 – Instituições.

 

SPS não é formação,  é um curso para o “Homem Nu”.

 

A Associação é registrada.

 

Definiu-se o ano social pedagógico.

2003 – SPS 4 é idealizado mas não se concretiza.

 

O Grupo do Seminário de Introdução de 2003 reedita o Concerto à Luz de Velas

2004 – Descentralização do eixo SP – São Paulo.

 

Percebe-se na biografia da Associação um fluxo de 7 em 7 anos: Nascimento, GPS, Associação, Registro – oficialização – nasce o “eu”.

 

“23 anos – o que vamos fazer no mundo? Alma de Sensação”.

2009 – APS desenvolve seu novo Website de relacionamento dinâmico na web , em software livre Joomla.

2019 – Site da APS é totalmente reformulado para nova e poderosa plataforma, possibilitando maior autonomia e escalabidade.